Categorias
Marketing

Falar é fácil, difícil é falar.

Ou melhor, difícil é saber como falar, se expressar. 

A comunicação é uma das habilidades humanas que tiveram uma grande influência na evolução da espécie, inclusive, no livro Sapiens de Yuval Noah Harari, conta um pouco de como ela ajudou para que o Homo Sapiens se tornasse o rei da cadeia alimentar, em um intervalo de tempo muito curto. 

Daí você me pergunta: Tá, mas os outros animais também não se comunicam entre si? E a resposta é NÃO.

Brincadeira, a resposta é SIM. Só que eles não conseguem se expressar de forma construtiva. Vou usar aqui um dos exemplos do próprio livro (do meu jeito):

Se um grupo de macacos avista um leão, um deles irá gritar: “uah ah ah ah” e outros macacos irão entender que há algum perigo.

Se um grupo de humanos avista um leão, um deles irá falar: estou vendo um leão, à tantos metros de distância e se a gente for por trás, nós o pegamos.

Exemplo bem simples para analisar a diferença da comunicação, na elaboração de uma estratégia.

Bom, e é aí que chegamos ao ponto: Falar é fácil, difícil é falar. 

Entende como é importante a estratégia, e saber como comunicá-la para atingir o seu objetivo? Seja ele qual for, pode ser fechar um grande contrato com uma multinacional, ou se comunicar internamente com seus colaboradores para que eles se sintam mais motivados e consequentemente mais produtivos. O fato é: a comunicação é a chave de tudo. 

Então vamos pensar juntos em algumas formas de aprimorar a sua comunicação. Seguem algumas sugestões de pontos de partida: 

OBJETIVIDADE: Definir qual é seu objetivo vai lhe ajudar a identificar para qual rumo irá a conversação. Afinal, não adianta entrar em um debate, se você não sabe o que você está defendendo.

DEMANDA: Entender quais são as demandas de quem está do outro lado é um diferencial. Isso requer o mínimo de atenção ao cliente, no que ele está buscando ou no que ele já comprou.

RELACIONAMENTO: Humanizar a fala, enxergar a relação existente, seja ela comercial ou profissional, pode fortalecer a sua comunicação. Ninguém quer falar com um CNPJ. 

FEEDBACK: Construir canais de comunicação acessíveis, menos burocráticos. A conversa é sempre um facilitador e é de extrema importância estar aberto para ouvir. 

VOCABULÁRIO: Imagina a quantidade de mal entendidos que podem acontecer por não saber a palavra adequada para usar, no contexto do que realmente você quer falar. Por isso, sempre é bom

LEITURA: Não precisa necessariamente ler um livro de 500 páginas, podem ser leituras práticas, artigos, coisas da qual você se identifique. 

CONFIANÇA: (o óbvio também deve ser dito), nós ficamos confiantes quando temos propriedade do que estamos falando. Por isso, se abastecer de informações vai sempre lhe dar suporte para que não fique sem argumentos. 

E aqui vai um bônus: PRATIQUE. Conversar é uma troca, agrega ao aprendizado. Essas trocas têm um valor inestimável. E você pode começar por aqui, se quiser discutir alguma ideia, aprimorar algum aspecto, ou contar pra gente o que achou, é só clicar.

 

Danielle Cardoso
Analista de Marketing e Vendas na Novo